Navegar para Cima

Notícias

Colaboradores participam de retiro na Caju

Evento contou com a participação de colaboradores do Centro Social e da Escola Marista Santa Marta
17/09/2018
Espiritualidade
Evento contou com a participação de colaboradores do Centro Social e da Escola Marista Santa Marta

Um dia para refletir sobre a vida, conhecer a si mesmo e ao outro. Com esse objetivo, que cerca de 40 colaboradores da Escola e Centro Social Marista Santa Marta participaram no último sábado, 15/9, do retiro realizado na Casa Marista da Juventude (Caju), em Porto Alegre.

Realizado pelo assessor, Marcos Broc, o evento teve como tema "Conteplativos na Ação", baseado pelo Programa Anual de Retiros da Rede Marista. A proposta foi de refletir e, principalmente, vivenciar a contemplação de Deus no dia a dia, com um caminho de vivências de reconhecimento na vida pessoal, no outro e na missão.

Broc conduziu momentos orantes, de silêncio e práticas de diálogo entre os colaboradores. Para encerrar, solicitou que os participantes caminhassem pelos espaços da Caju ou arredores para refletirem e vivenciarem a experiência de Deus nas realidades externas.
20180915_143649.jpg

Apresentação do tema 'Contemplativos na Ação':

A expressão ‘“contemplativos na ação’”, dimensão mística de nossas vidas, nasce das reflexões acerca da espiritualidade apostólica, uma das vertentes da espiritualidade marista. Maria é modelo dessa dimensão. Ela ouvia, observava, via e guardava tudo no seu coração. 

Desde o princípio da Era Cristã existiram duas correntes fortes da espiritualidade: a contemplativa e a apostólica. A corrente contemplativa prezava a espiritualidade monacal, dos conventos, da oração, do silêncio, e a corrente apostólica ou ativa primava pelas ações pastorais e de evangelização, solidárias e sociais. 

Na corrente apostólica, entende-se, porém, que a ação por si própria não contempla a espiritualidade cristã. Faz se necessário cultivar tempos de silêncio e oração para dar sentido à ação. Ser “contemplativos na ação” significa ter o olhar de fé sobre as realidades, sentir a presença de Deus na prática, ouvir o que Ele diz através dos fatos de vida, mas também através dos fatos de morte. Deus nos convoca a mudar essas realidades e agradecer as realidades de vida.​​​​