Navegar para Cima

Nossas Notícias

Histórias de vida inspiram educadores sociais no Congresso Marista

Cerca de 500 pessoas participaram do evento
13/08/2017
Formação
Cerca de 500 pessoas participaram do evento



Um misto de orgulho, reflexão e inspiração tomou conta do
teatro do prédio 40 da PUCRS nesta sexta-feira, 4/8, data em que foi realizado
mais um Congresso Marista de Educadores Sociais. E a décima edição do evento
não poderia ter sido mais especial, levando à risca o tema Histórias de vida
que inspiram projetos e atitudes, que emocionou os mais de 500 profissionais
dos Colégios e Unidades Sociais da Rede Marista no evento.



Já na abertura, os participantes foram surpreendidos por um
depoimento em vídeo direto de Roma, enviado pelo superior-geral do Instituto
Marista, Ir. Emili Turú, que fez um chamado às vocações dos profissionais que
trabalham na Área Social, os quais ele classifica como determinantes para fazer
a diferença no mundo. Completaram os discursos iniciais o vice-presidente da
Rede Marista, Ir. Deivis Fischer; o superintendente dos Colégios e Unidades
Sociais da Rede Marista, Rogério Anele; e o gerente social dos Colégios e
Unidades Sociais da Rede Marista, Ir. Luciano Barrachini. Em suas falas, os
gestores enalteceram a relevância do evento dentro do cenário de 200 anos da
atuação marista no mundo, completados em janeiro deste ano, assim como o papel
de cada educador na continuidade do legado deixado pelo fundador do Instituto
Marista, São Marcelino Champagnat.



A palestra de início da programação ficou a cargo do doutor
em Filosofia e decano associado da Escola de Humanidades da PUCRS, Luciano
Marques de Jesus. Irreverente, ele conduziu sua apresentação abordando o
Sentido da Vida, propondo uma reflexão sobre os valores criativos que enchem a
vida das pessoas de sentido a partir de múltiplas experiências e vivências. Ele
fez um paralelo ao contar a trajetória do psiquiatra austríaco Viktor Frankl,
conhecido por sua história de superação nos campos de concentração durante a
Segunda Guerra Mundial. “O sentido da vida não pode ser delegado, pois é
individual e único”, afirmou. Na sequência, estudantes, educandos e educadores
da Escola e Centro Social Marista Santa Marta subiram ao palco para encantar o
público com um momento de reflexão e cultura sobre o tema do evento, tendo como
base o carisma marista.



À tarde, um novo momento cultural surpreendeu os
participantes que retornavam do intervalo. Um pocket show com o cantor e
filósofo Jorge Trevisol motivou a plateia ao som de canções como Certas Coisas
e Nuvens Passageiras. O momento artístico antecedeu os depoimentos vivenciais
da gestora de projetos sociais Ivanete Pereira Ramos e do empresário do ramo da
reciclagem Joelson Orrigo Gonsalves. Ivanete relatou sua experiência de luta
pelos direitos humanos e a atuação ativa que mantém com os jovens na periferia.
Gonsalves contou sobre sua trajetória de superação profissional, desde a época
em que era catador de sucata, ainda na adolescência, até a fundação de sua
empresa, hoje referência nacional em reciclagem de lixo eletrônico.



Francisco Kern, professor do curso de Serviço Social na
Escola de Humanidades da PUCRS, realizou a última palestra do evento, propondo
a temática O Pertencimento Social como Projeto de Vida. Em sua abordagem, ele
destacou a necessidade de “costura” do sentimento de pertencimento social. “É
preciso voltar a acreditar no outro, mas sem esquecer de si. O projeto de vida
é um convite para sermos sujeitos de nossas histórias”, salientou. Antes do
encerramento, Kern se juntou à Ivanete e Gonsalves para um bate-papo com a
participação do público sobre histórias inspiradoras.